Porque Irrigar?

A água é essencial para as plantas. Ela carrega nutrientes importantes do solo e funciona como um gatilho muito importante para a germinação e o processo da fotossíntese. Sem água, as plantas simplesmente não cresceriam.

A Irrigação garante aos produtores uma safra uniforme e independente da boa vontade de São Pedro, minimizando os riscos de perdas por falta de ÁGUA. preparo da terra, os investimentos em maquinas, as sementes, herbicidas, inseticidas, adubos são todos muito caros para que o agricultor se arrisque a perder sua produção por falta de chuvas. A irrigação garante a produção ao agricultor, maximizando os lucros e o rendimento. A irrigação garante a estabilidade econômica para os agricultores evitando os fracassos pelos efeitos da seca.

A irrigação, quando utilizada de forma complementar à chuva, principalmente nas regiões onde o total de precipitação natural permite o desenvolvimento e a produção das culturas, proporciona melhor aproveitamento, aumentando a eficiência do uso da água aplicada pela chuva. A complementação da demanda hídrica da cultura pela irrigação, nos momentos corretos, proporciona o aproveitamento da água da chuva de modo a resultar em produção efetiva. Caso contrário, a presença da precipitação pluviométrica durante quase todo o ciclo da planta não seria uma garantia de ocorrência da produção final, da forma desejada, se faltasse água em momentos críticos do ciclo vegetativo.

A irrigação pode ser conceituada como uma técnica que visa ao fornecimento artificial de água ao solo, em quantidades necessárias, com o objetivo de proporcionar o desenvolvimento adequado das plantas nele cultivadas, a fim de suprir a falta, a insuficiência ou a má distribuição das precipitações pluviométricas. Na elaboração de um projeto de irrigação é imprescindível que se planeje o sistema de drenagem, onde o objetivo principal é retirar o excesso d´água aplicada na irrigação, ou seja, controlar a elevação do lençol freático, bem como possibilitar a lixiviação dos sais trazidos nas águas de irrigação, de modo a evitar a salinização do solo. Portanto, o manejo racional da irrigação deve ser uma prática a ser considerada, que contempla os aspectos sociais e ecológicos. Maximiza o uso de água e a produtividade da cultura. Minimiza os custos com mão-de-obra e de capital, proporcionando à cultura condições ideais de umidade de solo e de fitossanidade para seu bom desenvolvimento. Além disso melhora ou mantem as condições físicas, químicas e biológicas no solo, objetivando um maior período de vida útil para o projeto.

                        Irrigação por aspersão          Irrigação localizada

Anúncios

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: